DSpace Repository

Visão dos acadêmicos do curso de Biomedicina da região centro-oeste de Minas Gerais em relação à imagenologia

Show simple item record

dc.contributor.author Raimundo, Douglas Donizetti
dc.contributor.mbanca Cunha, Diequison Rite da
dc.contributor.mbanca Barbosa, Daniela Rodrigues de Faria
dc.contributor.mbanca Oliveira, Maria das Graças
dc.contributor.orientador Cunha, Diequison Rite da
dc.date.accessioned 2018-03-23T14:26:27Z
dc.date.available 2018-03-23T14:26:27Z
dc.date.defesa 2017-10-30
dc.date.issued 2017
dc.identifier.uri https://repositorioinstitucional.uniformg.edu.br:21074/xmlui/handle/123456789/543
dc.description TCC (Graduação em Biomedicina) - Centro Universitário de Formiga, 2017. pt_BR
dc.description.abstract O aparelho de Raio X foi desenvolvido a partir de um trabalho do físico alemão Wilhelm Conrad Rontgen. O primeiro aparelho instalado no Brasil ocorreu na cidade de Formiga, Minas Gerais conduzido pelo Doutor José Carlos Ferreira em 1897. Desde então, os aparelhos de Raios X e as técnicas aplicadas passaram por várias atualizações de forma a reduzir a radiação dispersa e melhorar a qualidade das imagens obtidas. No cenário atual da atuação profissional em radiologia, além dos médicos, os biomédicos e técnicos e tecnólogos em radiologia podem atuar, porém, existe um argumento arcaico em relação a atuação de biomédicos no exercício de radiodiagnóstico, onde técnicos e tecnólogos disputam para retirar esta habilitação do biomédico, a qual, esses profissionais são qualificados e regulamentados para exercer esta função através da Resolução 234 e da Resolução nº 78 do Conselho Federal de Biomedicina. O presente estudo teve como objetivo analisar a visão dos acadêmicos de Biomedicina da Região Centro-Oeste de Minas Gerais em relação à Imagenologia. Trata-se de um estudo observacional, transversal, quantitativo e multicêntrico, realizado com 50 acadêmicos devidamente matriculados (8º período) do curso de Biomedicina de duas IES da Região Centro-Oeste de Minas Gerais, os mesmos foram submetidos a um questionário composto por 15 questões divididas em três domínios, que visam avaliar a expectativa, o conhecimento e o interesse dos acadêmicos de Biomedicina em relação a Imagenologia. O estudo proposto está em conformidade com a Resolução 466/12 do Ministério da Saúde, foi executado somente após a autorização e assinatura da carta de intenção de pesquisa (APÊNDICE A) pelos diretores das instituições de ensino superior e após a aprovação do comitê de ética em pesquisa de humanos (CEPH) pelo Parecer nº 2.215.516. Após a aprovação do CEPH, foi apresentado o estudo e informado aos participantes da pesquisa que sua identidade e seus direitos serão resguardados. Assim, aqueles que concordaram em participar da mesma, assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido (APÊNDICE B). Dos 50 questionados, houve predominância do sexo feminino e uma média de idade de 22,7 anos. No domínio de conhecimento específico, podemos observar que os acadêmicos apresentaram ter um bom desenvolvimento relacionado a Imagenologia, onde as duas IES, obtiveram 64% de aproveitamento. Acredita-se que o estudo permitirá contribuir para o melhoramento da estruturação curricular, para assim contribuir para uma atuação maior da Biomedicina na área de Imagenologia pt_BR
dc.language.iso pt_BR pt_BR
dc.subject Radiografia pt_BR
dc.subject Diagnóstino por imagem-Biomedicina pt_BR
dc.title Visão dos acadêmicos do curso de Biomedicina da região centro-oeste de Minas Gerais em relação à imagenologia pt_BR
dc.type Working Paper pt_BR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account